A Luta e os Direitos das ITVC a nível mundial

Imprimir

 

 

 

   FEDERAÇÃO INDUSTRIAL EUROPEIA DOS TVC - VER NOTICIAS

 ________________________________________________________________________________________

UNIÃO INDUSTRIAL GLOBAL  -  Ler mais

 ________________________________________________________________________________________

 

    Indústria têxtil - Notícias sobre “Indústria têxtil” publicadas pela euronews. 

________________________________________________________________________________________

 

CAMBODJA

 

 


Trabalhadores do Vestuário do Cambodja lutam por melhores salários - ver noticia - clique AQUI

 
 ________________________________________________________________________________________

 

Sindicatos Internacionais exigem justiça para os trabalhadores do Cambodja

A Federação IndustriALL Europeia, o UNI Sindicato Europeu e a Confederação Sindical Internacional (CSI), denunciaram a repressão atroz e violenta contra os trabalhadores de vestuário em greve no Cambodja, por parte das forças de segurança e grupos de vigilantes apoiados pelo governo. 
Os trabalhadores realizaram manifestações pacíficas para exigir um aumento no salário mínimo. Nesta sexta-feira, pelo menos quatro trabalhadores foram mortos e 39 ficaram feridos durante a repressão pelas forças de segurança. Os sindicalistas e os seus representantes foram atacados quando os trabalhadores exigiam um salário mínimo acima dos US $ 100 por mês oferecido pelo governo, o que está longe de ser suficiente para cobrir o custo de vida,  que aumenta constantemente. Mais de 23 trabalhadores foram detidos, o seu paradeiro é desconhecido, e têm sido chamados para o tribunal vários líderes sindicais.
> Leia mais

_______________________________________________________________________

 BANGLADESH

 

  Trabalhadores do Bangladesh lutam pelos seus direitos

 

 Bangladesh 18 meses depois da tragédia de Rana Plaza.. Ler mais Clique AQUI

  

3 Milhões de Trabalhadores/as da Têxtil e Vestuário do Bangladesh sujeitos a brutal exploração e privados dos seus direitos mais elementares pelo patronato local e pelas grandes marcas e cadeias de distribuição e retalho internacionais (europeias e americanas) - Clica Aqui - Clica Aqui - Ver Noticias - Clica Aqui

 _______________________________________________________________________

Implementação do acordo de segurança no Bangladesh - está em andamento

A ampla coesão de sindicatos - liderados pela Federação  IndustriALL e UNI - e as 91 principais marcas de roupas e retalhistas anunciaram os próximos passos na aplicação do Acordo histórico face ao incêndio e segurança do edifício, em Bangladesh. Ler mais

___________________________________________________________________________

 Trabalhadores de Bangladesh estão novamente mobilizados para a Luta por um Salário Mínimo digno!

 Novo incêndio : Os primeiros relatórios indicam a morte,  de nove trabalhadores de uma fábrica de PALMA GROUP,  ontem. 9 de Outubro . ler mais ... clique aqui

 _______________________________________________________________________

Uma nova tragédia, incêndio na fábrica,  mata  trabalhadores de acordo com relatos iniciais.

Incêndio numa fábrica em Bangladesh , Aswad Composite Mills, localizada na cidade de Gazipur , Palmal GROUP, maior grupo industrial do país, com cerca de 20 fábricas. Os primeiros relatórios indicam a morte de nove pessoas ,incluindo o gerente-geral e dois técnicos , e uma centena de trabalhadores acidentados .

Um novo e dramático incêndio que destaca a necessidade urgente de tomar todas as responsabilidades de prestar apoio imediato às vítimas , e de tomar medidas preventivas eficazes .

 

________________________________________________________________________________

 

INDITEX

Sindicatos e Grupo Multinacional INDITEX assinaram Acordo Global com o objectivo de garantir a aplicação dos direitos dos trabalhadores em todas as empresas que desenvolvam actividades para as diferentes marcas comerciais do Grupo

A transformação do Grupo Têxtil Espanhol INDITEX, no mais importante grupo multinacional do retalho com produção das suas marcas como a ZARA, MASSIMO DUTTI, PULL and BEAR, BERSHKA, STRADIVARIOS, OYSHO, ZARA HOME, KIDDY'S CLASS, UTERQUE e LEFTIES, em cerca de 5000 empresas distribuídas por 40 países nos vários continentes do planeta, levou o movimento sindical a agir globalmente com o objectivo de garantir o cumprimento dos direitos fundamentais dos trabalhadores que trabalham nas empresas subcontratadas directa ou indirectamente pelo Grupo INDITEX, independentemente do país ou continente, onde estão situadas.

Após várias reuniões nos últimos anos entre a FITEQA-CC.OO (Federação Sindical Espanhola, a Federação Sindical Internacional dos Têxteis, Vestuário e Calçado, e o Departamento da Responsabilidade Social da INDITEX, foi possível em 2007 e em 2012 a assinatura de um protocolo intitulado de Acordo Marco Internacional (AMI), onde, entre vários compromissos, é estabelecido que o Grupo INDITEX exige aos seus fornecedores e fabricantes o cumprimento do seu Código de Conduta, o qual estabelece como mínimo, o respeito pelos direitos humanos e laborais fundamentais a todos os trabalhadores, nomeadamente:

  1. Proibição do trabalho forçado
  2. Proibição do trabalho infantil
  3. Proibição da discriminação
  4. Respeito pela liberdade de sindicalização e negociação colectiva
  5. Proibição de abuso ou tratamento desumano
  6. Segurança e Higiene no Trabalho
  7. Pagamento do salário legal
  8. Horas de trabalho não excessivas
  9. Compromisso ambiental
  10. Trabalho regular

Em Portugal, está estabelecido que a FESETE, através dos seus sindicatos regionais, vai intervir, garantindo que todas as empresas que produzem para o Grupo INDITEX cumprem os direitos legais dos trabalhadores pagam pontualmente os salários e desenvolvem as suas actividades em condições que respeitem as normas ambientais e de higiene e segurança no trabalho.

Perante situações de empresas violadoras das normas legais em Portugal vamos agir junto das empresas, das autoridades portugueses e junto do Departamento da Responsabilidade Social da INDITEX.

  PARA MAIS INFORMAÇÕES CONTACTA OS NOSSOS SINDICATOS NAS REGIÕES!